E-Zine Exclusivo para o Whastapp

Desligando o Darth Vader interno

foto_ramos Desligando o Darth Vader interno

Ramos de Souza Janones

Janones, é um empreendedor brasileiro apaixonado por empreendedorismo e tecnologia. Ao longo dos anos trabalhando com o desenvolvimento de softwares desktop desde a linguagem Clipper, passando pelo Delphi e atualmente com Java.

Optou pela formação de Publicidade e Marketing por sua segunda empresa de tecnologia ter participado do "boom" da internet nos anos 90 e na procura de melhorar seus conhecimentos em negócios.

Em razão da principal formação e profundos conhecimentos em programação e banco de dados, é capaz de realizar o desenvolvimento de aplicativos web, desktop e mobile com maior criatividade e inovação que profissionais de desenvolvimento com uma formação única e mais especifica, dedicada somente ao desenvolvimento de softwares.

Com toda sua experiência com empresas de software, sua formação e paixão por negócios escreveu o livro "Marketing para Empresas e Profissionais de Software", publicado pela editora carioca Ciência Moderna em 2012. Além de outros livros sobre programação.
foto_ramos Desligando o Darth Vader interno

Olá Pessoal,

Após pouco mais de um ano do lançamento do meu último livro, os cheques de direitos autorias vêm só diminuindo o valor e nem sequer chegou a ser top´vendas. Meu Darth Vader entrou a todo vapor: vc vê não deu certo, te falei que não ia dar certo, o que você estava achando, etc., etc.

Final do ano e até agora entrei em modo de ação agitada – Será que tenho que fazer mais publicidade, fazer mais mídia social, contatar mais pessoas, e um sem fim de outras ideias que começaram a pipocar na minha cabeça perturbada: como até criar uma ação de crowdfunding com uma mistura de mídia compartilhada e recompensas nerds criativas e serviços focadas no público alvo do livro, para levantar dinheiro para uma ação de divulgação maciça. Uma vez que não posso mais investir do meu dinheiro nessa divulgação.

Mas continuo achando que a ideia do crowdfunding é viável:

Mídia de divulgação:

  • Revista Info + banner + e-mail marketing – Anúncio 1/2 Página no Caderno i 3 meses + 300 mil impressões do site mais 70 mil Newsletter e e-mail marketing. – R$ 26.100,00.
  • Revista + E-mail Maketing – Anúncio de 1 página por 6 meses na JavaMagazine + disparo  de 340 mil e-mail marketing – R$ R$ 16.000,00.
  • Site + Tirinha + tweets + facebook + banner site Vida de Programador – Criação e publicação de tirinha + Facebook + tweets + Parceiro fixo por 6 meses. – R$ 3.430,00.
  • Relações com imprensa – 3 meses – R$ 3.000,00

Total: 48.700,00.

A mídia compartilhada, que seria uma das recompensas do crowdfunding, seria nos e-mails marketing junto com empresas que tenham interesse neste mesmo público alvo: desenvolvedores de software. Mais banner no meu site, um ano de propaganda no meu Podcast (um dos motivos de ter adquirido uma mesa de som), 1 disparo por mês exclusivo em minha base de assinantes de e-mail marketing com pouco mais de 12.000 assinantes, uma área fixa de parceiros em todas as páginas do meu site.

E as outras recompensas criativas e de serviços. Teria que mobilizar meus amigos em redes sociais, meus assinantes e meu público à, no mínimo, divulgar a ação.

Mas ao mesmo tempo penso em ficar quieto. Não fazer nada disso e deixar rolar. Esquecer este livro de vez e até mesmo não publicar nenhum tipo de livro mais. Afinal, gastar mais produzindo os mockups das recompensas criativas, do modelo do e-mail marketing, dos serviços a serem prestados – enfim, as recompensas para quem patrocinar o projeto – pra no final, não dar em nada e ter perdido tempo, dinheiro e ansiedade em algo que não chegou a dar certo.

Me deixo a agir em base à essa agitação, esquecendo que não posso controlar a vida, só meus pensamentos.

“Quem é rico em sonhos não envelhece nunca. Pode ser até que morra de repente. Mas morrerá em pleno voo…” Rubem Alvez

Napoleon Hill, em seu livro de 1960 chamado Think & Grow Rich, fala como os pensamentos que nós permitimos ter são como sementes que plantamos no nosso subconsciente, que depois nos ajudam a tomar decisões para realizar os nossos pensamentos. Então por exemplo se nos permitimos pensar “não vai dar certo” estamos de fato plantando essas sementes, e inconscientemente tomando ações para que “não dê certo.” Se em vez plantamos sementes de “vai dar certo” vamos a tomar decisões para que de certo.

A conclusão é: Não consigo desligar este Darth Vader interno. E este carnaval, muito provavelmente, vou criar o plano de crowdfunding do meu último livro. Que escrevi com tanto carinho e acreditando que se tornaria um campeão de vendas por pelo menos 1 semana e que não há literatura igual no Brasil. Posso até estar errado. Até que não dê certo e amole as pessoas em vão. Mas será a última tentativa para este último livro, depois disso vou desligar de vez essa meleca de Darth Vader interno.

1620593_711506772205370_1516270181_n Desligando o Darth Vader interno
Ramos de Souza Janones
www.ramosdainformatica.com.br
34 3261-0020 ramal 22

Top
%d blogueiros gostam disto: