E-Zine Exclusivo para o Whastapp

Kotlin agora é uma linguagem oficial no Android

kotlin_com_android Kotlin agora é uma linguagem oficial no Android
foto_ramos Kotlin agora é uma linguagem oficial no Android

Ramos de Souza Janones

Janones, é um empreendedor brasileiro apaixonado por empreendedorismo e tecnologia. Ao longo dos anos trabalhando com o desenvolvimento de softwares desktop desde a linguagem Clipper, passando pelo Delphi e atualmente com Java.

Optou pela formação de Publicidade e Marketing por sua segunda empresa de tecnologia ter participado do "boom" da internet nos anos 90 e na procura de melhorar seus conhecimentos em negócios.

Em razão da principal formação e profundos conhecimentos em programação e banco de dados, é capaz de realizar o desenvolvimento de aplicativos web, desktop e mobile com maior criatividade e inovação que profissionais de desenvolvimento com uma formação única e mais especifica, dedicada somente ao desenvolvimento de softwares.

Com toda sua experiência com empresas de software, sua formação e paixão por negócios escreveu o livro "Marketing para Empresas e Profissionais de Software", publicado pela editora carioca Ciência Moderna em 2012. Além de outros livros sobre programação.
foto_ramos Kotlin agora é uma linguagem oficial no Android

A Google adicionou o Kotlin à limitada lista de linguagens de programação suportada para o desenvolvimento Android. Até então, apenas Java e C++ faziam parte dessa lista. Dentre as razões para a escolha do Kotlin, a Google mencionou o fato da linguagem “ser concisa, expressiva e projetada para ser type-safe e null safe” e também o fato de que “vários desenvolvedores Android também consideram que Kotlin torna o desenvolvimento mais ágil e divertido”. Outra razão importante é o fato do Kotlin ser uma linguagem que se integra totalmente ao Java e roda na JVM. Além disso, também é possível invocar código em C++/Android já que ela suporta JNI por meio de modificadores de acesso externo no código-fonte. A partir do código-fonte do Kotlin é possível gerar bytecode para a JVM ou código-fonte Javascript.

Anteriormente, os desenvolvedores Android tinham que instalar um plugin para o Android Studio para programar em Kotlin. A partir de agora, o Android Studio 3.0 oferece suporte completo ao Kotlin, incluindo refatoramento de código suportado pela IDE, auto-complete, lint (análise de código), depuração e muito mais. O Android Studio 3.0 foi recentemente anunciado no Google I/O 2017, mas por enquanto ainda é um canary preview release. Mais alguns meses serão necessários até que ele esteja pronto para o uso geral.

Uma das funcionalidades do Kotlin que facilita a sua adoção é sua interoperabilidade com Java. O código Java pode ser chamado a partir do Kotlin ou código Kotlin pode ser chamado a partir do Java, e um projeto Android pode incluir arquivos Kotlin e Java. É possível até mesmo converter código Java para Kotlin. Os desenvolvedores não são forçados a fazer uma mudança brusca para o Kotlin, sendo possível continuar a desenvolver em Java e ir explorando o Kotlin aos poucos. Aqueles que gostarem da nova linguagem podem utilizá-la em seus projetos.

Como o código Kotlin é compatível com a JDK 6, ele funciona em todas as versões de Android, incluindo as mais antigas. As co-rotinas do Kotlin são suportadas pelo Android, mas como esta é uma funcionalidade experimental, a Google não garante nada sobre o seu futuro. Seu futuro dependerá de como a linguagem irá evoluir.

A Google mencionou que estão trabalhando com a JetBrains para transferir a responsabilidade pela manutenção e evolução da linguagem para uma organização não-lucrativa. Embora a linguagem seja open-source, uma organização dessa natureza passa a garantir que o futuro da linguagem não está nas mãos de apenas uma empresa. Isso indica que a Google poderá se envolver na evolução da linguagem, algo bastante positivo.

Top
%d blogueiros gostam disto: