Os sete passos para construir uma empresa de desenvolvimento de software de sucesso

7 escolhas para você se tornar um empreendedor de sucesso

7 escolhas para você se tornar um empreendedor de sucesso

mm

Ramos de Souza Janones

Janones, é um empreendedor brasileiro apaixonado por empreendedorismo e tecnologia. Ao longo dos anos trabalhando com o desenvolvimento de softwares desktop desde a linguagem Clipper, passando pelo Delphi e atualmente com Java.

Optou pela formação de Publicidade e Marketing por sua segunda empresa de tecnologia ter participado do "boom" da internet nos anos 90 e na procura de melhorar seus conhecimentos em negócios.

Em razão da principal formação e profundos conhecimentos em programação e banco de dados, é capaz de realizar o desenvolvimento de aplicativos web, desktop e mobile com maior criatividade e inovação que profissionais de desenvolvimento com uma formação única e mais especifica, dedicada somente ao desenvolvimento de softwares.

Com toda sua experiência com empresas de software, sua formação e paixão por negócios escreveu o livro "Marketing para Empresas e Profissionais de Software", publicado pela editora carioca Ciência Moderna em 2012. Além de outros livros sobre programação.
mm

Nunca foi tão desafiante quanto hoje construir uma empresa de desenvolvimento de software de sucesso. Há apenas alguns anos, as empresas ofereciam café da manhã no escritório ou davam treinamento às pessoas, para aprimoramento e desenvolvimento de habilidades. Hoje, no entanto, temos um mundo diferente. Para atrair e reter os melhores talentos contratamos coaches profissionais e organizamos semanas de trabalho à beira-mar.

Construindo o time dos sonhos de pessoas qualificadas e apaixonadas por TI

O time vem sempre em primeiro lugar! Ter o time principal correto é o que levará ao caminho do sucesso! Como CEO da Dreamix – uma empresa de software para desenvolvimento em Java e Angular – sempre me senti confiante em dizer que o CTO é o papel mais importante em qualquer empresa de tecnologia. Além disso, essa pessoa não precisa ser um geek extremo que pode codificar qualquer coisa que você pedir. Pelo contrário, você precisa de um líder que inspire as pessoas e atraia os melhores especialistas para a sua empresa.

Nosso CTO, Angel (sim, um anjo!), tem sido uma verdadeira benção pra nós. Na época em que entrou na empresa ele lecionava Desenvolvimento de Tecnologias Java em uma universidade local. Ter alguém conhecido da comunidade de TI não tem preço. Ter uma pessoa assim significa que ela é dedicada ao crescimento das pessoas, não apenas alocando-as em um projeto. Essa experiência com Angel mostra que as pessoas reconhecem e valorizam sua atenção, e se importam bastante!

Ademais, você também quer um bom gerente de projetos e um bom arquiteto de software no seu time. E uma vez obtidos, está pronto para decolar!

Foco em tecnologias chave ou soluções de negócio?

Há um debate permanente: devemos nos concentrar em tecnologias ou soluções de negócio? Para nós, tecnologia vem primeiro. Decidimos focar em Java para soluções backend e web. Não construímos nada em .Net ou aplicações móveis, tampouco web design. Até já contratamos uma empresa para construir nosso website, porque não pegamos nenhum projeto de web design (sim, algumas pessoas acharam engraçado que uma empresa de TI não implementou seu próprio website).

O mantra: “Qualquer um na empresa pode fazer qualquer coisa” funciona apenas no começo. Uma vez que você começa a ser comparado com concorrentes de nível mundial em uma categoria de tecnologia/negócio, ninguém irá acreditar que você, indo pra selva com um canivete suíço, se dará melhor que alguém indo com um facão. 

Também, por experiência própria, quando você tem pessoas de diferentes habilidades, você terá mais pessoas na reserva, reduzindo suas margens de lucro. Isso porque você não pode colocar alguém de vendas para olhar para todos os diferentes tipos de tecnologias/projetos. E seguindo a lei de Murphy, uma vez que você tem um desenvolvedor Ruby não alocado, instantaneamente começará a receber pedidos para Java, C#, menos para Ruby.

Estabeleça um processo de entrevista rígido

Uma vez o time principal montado, apenas as pessoas certas podem se juntar à empresa. Você precisará de ambos, uma entrevista técnica e uma entrevista de “compatibilidade cultural” (mais sobre cultura abaixo). Um processo rígido é bom por dois motivos:

  • Ajuda a contratar os melhores especialistas. Você precisa ter certeza de contratar Jogadores classe A, pois são eles que fazem Empresas classe A.
  • É bom para RP. Uma vez que você recusa alguém com dez anos de experiência porque suas habilidades multitarefa são baixas, todos na cidade ouvirão sobre isso. E, adivinhe? Candidatos mais fortes estarão interessados em saber como se sairão nesse processo.

Apesar do desejo de ter somente super engenheiros, sua empresa pode não estar em boa forma, sabemos que a chave para a construção de software é a comunicação com todos os envolvidos. Por isso, colocamos uma segunda fase no nosso processo seletivo – a entrevista de “Compatibilidade Cultural”. Durante a entrevista perguntamos aos candidatos sobre quais iniciativas eles começaram por conta própria, como eles colaboraram na empresa que trabalharam anteriormente, como eles ajudaram seus pares a crescer. Isso assegura que os engenheiros contratados se adequarão à cultura, assim como grandes comunicadores e com espírito de equipe.

Construa uma rede de parcerias e desenvolvimento de negócios

Nenhum negócio é maior que seus clientes e parceiros. Como uma empresa de outsourcingcosteira, nossos clientes vêm de diferentes países e até de diferentes continentes. Isso significa que precisamos focar em estar próximo de nossos clientes. É por causa disso que montamos parcerias com empresas de desenvolvimento de software em vários países, incluindo o Reino Unido, Suíça, Alemanha e EUA. Com grandes parcerias você terá acesso a clientes e projetos interessantes. Entregando software de alta qualidade, logo se tornará a opção número um deles. Mas tenha em mente que é um processo difícil e que requer muita dedicação. De experiência própria, as empresas não confiarão em você no começo, ao menos até você entregar um projeto a eles. Por exemplo, iniciamos um projeto com uma consultoria de Londres enviando um de nossos consultores ao cliente. Nosso especialista executou um ótimo trabalho e entregou o projeto no tempo, mostrando que era mais que proficiente em Java e tecnologias de integração. Pouco depois, o parceiro estava ligando para um pequeno projeto adicional. Apesar de requerer viajar ao País de Gales, aceitamos o desafio para ficar algumas semanas. O projeto era bem difícil, incluía a refatoração de aplicações antigas, e apesar de estar longe de um “projeto dos sonhos”, pusemos esforço e dedicação e entregamos de forma que superaram as expectativas iniciais.

Depois desses projetos sequenciais, foi muito fácil expandir a colaboração e conversar sobre oportunidades futuras. É por isso que sugiro começar com projetos pequenos, entregar o resultado correto, e uma vez na zona de confiança, será inevitável que receba um bom e duradouro contrato.

Cultura Corporativa e por quê é importante

Cultura corporativa é um conjunto de valores nos quais você acredita e as razões pelas quais vocês crê neles, também representa as iniciativas que você cria para mantê-los. Aqui os créditos vão ao meu parceiro Stoyan, que tem feito um ótimo trabalho estabelecendo uma grande cultura na Dreamix – você pode ler mais em seu blog “Dreamix: Why Is Company Culture So Important?

Resumindo, o que você precisa definir é:

  • os valores da sua empresa – ambos, internos e externos. Internos são aqueles que auxiliam as pessoas a trabalhar melhor e externos, aqueles que atraem/retém seus clientes.
  • as iniciativas para mantê-los – se seu valor é ser bom em tecnologias emergentes, então crie eventos quinzenais onde cada colega apresenta um novo framework/tecnologia/startup. Se você quer ser bom em consultoria, convide consultores famosos para apresentar o que os torna grandes.
  • encontrar formas de promover sua cultura – você pode escrever blogs, fazer vídeos ou organizar eventos para apresentar as conquistas nessa direção.

Ter uma boa cultura corporativa beneficia de diversas formas. Por exemplo, quando um gerente dá atenção pessoal a cada membro de sua equipe com reuniões semanais cara a cara, entendendo quais são os problemas pessoais, etc, as pessoas sentem grande satisfação pelo local de trabalho e começam a recomendar a empresa aos amigos. Adicionando bônus para cada amigo recrutado, gastamos muito pouco em recrutamento e podemos focar em tornar a empresa ainda melhor, com mais recursos.

Mantenha-se atualizado com novas tecnologias

Aprenda React do Zero ao Profissional

Aprenda React do Zero ao Profissional

Ser uma empresa de tecnologia em uma época que a tecnologia focal muda a cada cinco anos significa que você precisa estar sempre em movimento, se adaptando a essas mudanças.

Quando começamos onze anos atrás, as tecnologias RIA (Flash) eram amplamente divulgadas. Hoje, estamos migrando as aplicações Flex para Angular. Uma vez que decidimos ficar com uma tecnologia antiga, devemos suportar essas aplicações; e na próxima mudança tecnológica, esperar estar fora do negócio. Ao invés disso, seguimos as tendências, estamos até mesmo considerando um departamento de IA.

Uma história engraçada, é que no começo do hype com os “Frameworks JavaScript” eu não acreditava muito. Mas, um dos nossos engenheiros chave estava muito entusiasmado com isso. Eventualmente uma de nossas especialidades se tornou frontend JavaScript utilizando AngularJS e Angular, porque muitos de nossos engenheiros chave começaram a experimentá-los, antes mesmo de se tornar um tema comum.

Após algum tempo ganhando experiência, começamos treinamentos internos e palestras e uma vez que éramos profissionais nisso, começamos a blogar e compartilhar o conhecimento. A moral da história é que você precisa confiar nas pessoas de tecnologia – só porque você é o CEO não significa que está imune em deixar passar as tendências tecnológicas e oportunidades de negócios, que outros devem ter facilmente percebido.

Fique de olho na linha de fundo

Ser bom em tecnologia não cria sucesso instantâneo. Entregar grandes projetos, mas não ter lucro é o fim da linha. Ao mesmo tempo, como em todo negócio, você precisa prover sus opção de custo mais efetiva. Temos criado nosso Business Intelligence Dashboard que monitora nossa receita, despesas, e lucro. Isso nos ajuda a:

  • Identificar projetos mais lucrativos;
  • Ficar de olho nas despesas;
  • Nos manter competitivos conhecendo nossas taxas mínimas diárias;

Calculamos isso acompanhando todas as métricas da empresa: salários, benefícios, aluguéis, custos de venda, iniciativas internas, treinamentos, faltas e ausências, feriados. Adicionalmente, dessa forma, sabemos o orçamento de cada departamento, por exemplo, quando queremos aumentar o esforço de vendas, sabemos quanto exatamente queremos investir e no que quer cortar para compensar.

Estes sete pontos vêm de onze anos de experiência e são indivisíveis para construir uma grande empresa de desenvolvimento de software. No entanto, tenho certeza que vocês têm seus próprios segredos ou ideias que fazem uma empresa se destacar na multidão – espero vê-los nos comentários abaixo!

Sobre o Autor

Todor Gigilev é CEO da Dreamix, uma empresa de desenvolvimento de softwares customizados. Possui experiência em engenharia e arquitetura de software, sendo consultor em empresas como BNP Paribas, Royal Bank of Scotland e Vistajet. Atualmente a missão de sua empresa é apoiar companhias internacionais a implementar plataformas de software inovadoras e realizar transformações digitais de sucesso.

Compartilhe.

PinIt
Top
%d blogueiros gostam disto: